Deusa Aine

Aine

dana1

Aine é uma deusa primária da Irlanda, soberana da terra e do sol, associada ao Sostício de Verão, que sobreviveu na forma de uma Fada Rainha. Seu nome significa: prazer, alegria, esplendor. Ela é irmã gêmea de Grian, a Rainha dos Elfos e era também considerada um dos aspectos da Deusa Mãe dos celtas Ana, Anu, Danu ou Don. Juntas Grian e Aine, alternavam-se como Deusas do Sol Crescente e Minguante da Roda do Ano, trocando de lugar a cada solstício.

Os pagãos acreditam que na entrada do Solstício de Verão, todos os Povos pequenos vêm a Terra em grande quantidade, pois é um período de equilíbrio entre Luz e Trevas. Se estiver em paz com eles, acredita-se que, ao ficar de pé no centro de um anel-das-fadas é possível vê-los. É um período excelente para fazer amizade com as fadas e outros seres do gênero.

Rainha dos reinos encantados e mulher do Lago, ela é a Deusa do amor, da fertilidade e do desejo. É filha de Dannann, e esposa e algumas vezes filha de Manannan Mac Liir, e mãe de Earl Gerald. Como feiticeira poderosa, seus símbolos mágicos são “A égua vermelha”, plantações férteis, o gado e o ganso selvagem.

Existem duas colinas, perto de Lough Gur, consagradas à Deusa, onde ainda hoje ocorrem ritos em honra a fada Aine. Uma, a três milhas a sudoeste, é chamada Knockaine, em homenagem a esta deusa. Nessa colina possui uma pedra que dá inspiração poética a seus devotos meritórios e a loucura à aqueles que são por Ela rejeitados.

Esta é uma Deusa-Fada que segundo a tradição celta ajudava os viajantes perdidos nos bosques irlandeses. Diziam que para chamá-la bastava bater três vezes no tronco de uma árvore com flores brancas. Sempre que se sentir “perdido”, faça o mesmo, chame por Aine batendo três vezes no tronco de uma árvore de flores brancas. Ela não vai tardar em ajudar.

 

Correspondências:

Data: Solstício de Verão
Símbolo: égua vermelha, plantações férteis, o gado e o ganso selvagem.
Incenso: Flores e Floresta
Oferta: Mel

Deusa Danu

Danu

deusadanu3

DANA – Deusa Tríplice do Lar e da Família.

Também conhecida como Danu, é a maior Deusa Mãe da mitologia celta. Na Ibéria, a divindade suprema do panteão celta é considerada à senhora da luz e do fogo. Era ela que garantia a segurança material, a proteção e a justiça.

Dana é uma Deusa Tríplice Estelar que governava muitas tribos. Invoque-a a uma estrela e ela procurará em todos os lugares um amor para você.

Deixe a energia do céu agir dentro de você e se entregue às suas mais simples sensações e às suas mais complexas abstrações.

Segundo uma lenda, Dana nasceu em um Clã de Dançarinos que viviam ao longo do rio Alu. Seu nome foi escolhido por sua avó, Kaila, Sacerdotisa do Clã. Foi ela que sonhou com uma barca carregando seu povo por mares e rios até chegarem em uma ilha, onde deveria construir um Templo, para que a paz e a abundância fossem asseguradas. Ao despertar, Danu relatou seu sonho ao conselho e a grande viagem começou então a ser planejada.

Também conhecida como Danu, é a maior Deusa Mãe da mitologia celta. Seu nome “Dan”, significa conhecimento, tendo sido preservada na mitologia galesa como a deusa Don, enquanto que outras fontes equipararam-na à deusa Anu. Na Ibéria, a divindade suprema do panteão celta é considerada a senhora da luz e do fogo. Era ela que garantia a segurança maetrial, a proteção e a justiça. Dana ou Danu também é conhecida por outros nomes: Almha, Becuma, Birog, ou Buan-ann, de acordo com o lugar de seu culto. Outro aspecto da Morrigu.

O “Anuário da Grande Mãe” de Mirella Faur, nos apresenta o dia 31 de março como o dia de celebrar esta deusa da prosperidade e abundância. Conta ainda, que os celtas neste dia, acreditavam que dava muito azar emprestar ou pegar dinheiro emprestado, por prejudicar os influxos da prosperidade. Uma antiga, mas eficaz simpatia, mandava congelar uma moeda, fazendo um encantamento para proteger os ganhos e evitar os gastos.

Os descendentes da Dana e seu consorte Bilé (Beli) eram conhecidos como os “Tuatha Dé Dannan” (povo da Deusa Dana), uma variação nórdica de Diana, que era adorada em bosques de carvalhos sagrados. O nome “Dana” é derivado da Palavra Céltica Dannuia ou Dannia. É significativo que o rio Danúbio leve seu nome, pois foi no Vale do Danúbio, que a civilização Celta se desenvolveu. A ligação Celta com o vale do rio Danúbio também é expressa em seu nome original. “Os filhos de Danu”, ou “Os filhos de Don”.

Dana é irmã de Math e seu filho é Gwydion. Sua filha é Arianrhod, que tem dois filhos, Dylan e Llew. Os dois outros filhos de Dana são Gobannon e Nudd.

É certo que Dana deveria ser considerada a Mãe dos Deuses, depois de ter lhes dado seu nome. Há várias interpretações do seu nome, sendo que uma delas é “Terra Molhada” e o mais poética, “Água do Céu”.

Danu é uma das Dea Matronae da Irlanda e a Deusa da fertilidade. Seu símbolo mágico é um bastão.

Seu personagem foi cristianizado na figura de Santa Ana, mãe da Virgem Maria, pois sua existência é proveniente de uma antiga divindade indo-européia. Também é conhecida na Índia, como o nome de “Ana Purna” e em Roma toma o nome de “Anna Perenna”.

 

Os Tuatha de Danaan eram a quarta reça de colonizadores que chegaram

na Irlanda séculos antes da era cristã. Eles eram sábios, eminentes

magos, cientistas e artesãos, possuidores de uma altissima vibração

espiritual, verdadeiros “seres de luz”. Após permanecerem

duzentos anos ensinando suas artes para o habitantes nativos,

foram vencidos pelos ultimos conquistadores da ilha, os Milesianos,

guerreiros e materialistas. Os sobreviventes do “povo da deusa

Danu” refugiaram-se nas colinas ou em cavernas e passaram a

ser conhecidos como ” Daoine Sidhe” ou o “Povo das Fadas”

 

Correspondências:

Símbolo: Bastão

Data: 31 de Março

Jóias: prata, ouro, platina.

Cor da roupa: preta, roxa, azul-claro, prata ou cinza.

Óleos: sândalo, jasmim, óleo de Cerridwen, olíbano, mirra.

Ervas: rosa silvestre, coentro, anis-estrelado, nenúfar, língua de víbora, rizoma de lírio.

Pedras: Turmalina verde, crisoprásio, aventurina, pedra da lua, turmalina rosa, opala,rodocrozita, quartzo branco, esmeralda, ametista.

Ritual de protecção: Acenda três velas brancas para a Deusa Donzela, três velas rosas para a Deusa Mãe e três velas amarelas para a Deusa Anciã, rezando sempre:”Deusa das três faces, traga-me o Dom da Lua! No crescente, dê-me coragem; no cheio me preencha de amor; no minguante, sabedoria, virtude e magia!

 

Atrasado, mas Feliz Dia do Quadrinho Nacional!

Eu percebi que fazia 4 meses que não postava aqui, não que eu ande parada, a página no Facebook anda a todo vapor, mas aqui, oh bem… que desgosto T_T
Me perdoem!
E como promessa de novo ano (em Fevereiro?), teremos duas postagens semanais❤

Uma de quadrinhos, outra sobre Wicca e Bruxaria em geral, que acham?

Para começar por a casa em dia, uma postagem atrasada! =(
Dia 30 de Janeiro foi o Dia do Quadrinho Nacional, e bem, a Mô é Quadrinho Nacional!

E para comemorar, um monte de quadrinistas queridos desse nosso Brasil se uniram para brincar de amigo oculto/secreto. Cada autor fez uma ilustração do seu personagem com o personagem do amigo. E eu tirei o querido Digo Freitas, proporcionando um dia feliz ao Darazar em meio a bicharada do Mamu & Le Fan❤

 

469_Digo_Freitas.jpg

Segue a lista de quem tirou quem dos participantes, a partir daqui. É só visitar o primeiro artista de uma linha para ver o presente que ele fez para o segundo artista desta linha, por exemplo.

Chairim (As aventuras da Bruxinha Mô) » Digo Freitas (Diário de ideias gráficas quase originais)
Digo Freitas (Diário de ideias gráficas quase originais) » Rafael Marçal (Proféticos)
Rafael Marçal (Proféticos) » Yoshi Itice (Manjericcão)
Yoshi Itice (Manjericcão) » Felipe Cagno (321: Fast Comics)
Felipe Cagno (321: Fast Comics) » Nicolas Cares (23 Comics)
Nicolas Cares (23 Comics) » Vinícius Gressana (Café do Feliz)
Vinícius Gressana (Café do Feliz) » Hugo Nanni (Mondo Hugo Nanni)
Hugo Nanni (Mondo Hugo Nanni) » Ana Luísa Medeiros (Ana e o sapo)
Ana Luísa Medeiros (Ana e o sapo) » Michel Ramalho (Ramsés)
Michel Ramalho (Ramsés) » Marcos Noel (Gi e Kim)
Marcos Noel (Gi e Kim) » Fábio Coala (Mentirinhas)
Fábio Coala (Mentirinhas) » Bruno Borovac (Baboom)
Bruno Borovac (Baboom) » Mario Cau (Terapia)
Mario Cau (Terapia) » Pedro Netto (Por que Pedro?)
Pedro Netto (Por que Pedro?) » Carlos Ruas (Um sábado qualquer)
Carlos Ruas (Um sábado qualquer) » Guilherme Bandeira (Objetos inanimados)
Guilherme Bandeira (Objetos inanimados) » Paulo Kielwagen (Blue e os gatos)
Paulo Kielwagen (Blue e os gatos) » Herbert Berbert
Herbert Berbert » Wesley Samp (Depósito do Wes)
Wesley Samp (Depósito do Wes) » Fernanda Nia (Como eu realmente)
Fernanda Nia (Como eu realmente) » Chairim (As aventuras da Bruxinha Mô)

Deusa Rhiannon

Rhiannon

Deusa das Profundezas e do Outro Mundo.

Rhiannon deve ser invocada em feitiços que envolvam estrelas e práticas astrológicas.

A Deusa-cavalo galesa do Inferno, Rigatona ou Ringatona (Itália), Epona (Gália), Bubona (Escócia), Grande Deusa Branca eram alguns dos nomes originais de Rhiannon. É também conhecida como a deusa dos pássaros, dos encantamentos, da fertilidade e do submundo. Ela se identifica com a noite, a emoção, o sangue, a lua, o drama.

Rhiannon é a donzela saída do inframundo neste aspecto, relaciona-se com a deusa Perséfone. Sua iconografia vincula-se ao simbolismo eqüino. Andava em um cavalo branco, vestida com um manto de penas de cisnes, sempre acompanhada por seus pássaros mágicos. Ela é venerada na Irlanda, no País de Gales, na Gália (Epona), mas também aparece na Iugoslávia, África do Norte e Roma.

Algumas imagens de Rhiannon, onde ela se apresenta com cestas de frutos e flores, nos remetem ao simbolismo da fertilidade e abundância da terra. Acho que realmente sempre houve sua associação com as Deusas-Mães.

Rhiannon era uma deusa galesa da morte, filha de Hefaidd, Senhor do Outro Mundo. Vivia sempre acompanhada por três pássaros mágicos, que podiam encantar os vivos e acordar os mortos.

Rhiannon, por possuir rara beleza, tinha muitos pretendentes, incluindo Pwyll, um mortal, que era rei de Dyfed, assim como Gwalw, um deus de menor importância, filho de Clud. Gwalw, havia lhe proposto uma união, mas seu desejo foi casar-se com Pwyll. Ao ter conhecimento do desprezo de Rhiannon por Gwalw e sua união com Pwyll, seu pai lançou-lhe uma maldição, tornando-a estéril. Ela desgraçadamente não podia ser mãe. Os amigos de Pwyll tentaram então, a convencê-lo a tomar outra esposa, desde que Rhiannon era estéril e não poderia lhe dar um herdeiro. Mas o rei recusou, pois alegou amar sua esposa.

Rhiannon, desesperada, utiliza-se da magia para conseguir engravidar e deu a luz a um filho, o herdeiro para o rei. Mas pouco depois do nascimento, o menino é raptado. As donzelas responsáveis por cuidar dele, com medo de serem acusadas pelo seu desaparecimento, mataram alguns pássaros, esfregaram o sangue dos animais no rosto e nas vestes de Rhiannon, acusando-a de ter devorado o filho. Foi quando Pwyll estabeleceu um castigo para o seu alegado crime, transformou-a simbolicamente em um cavalo e deveria carregar todos os hóspedes do marido nas costas.

Decorridos sete anos, o deus Teyrnon encontrou um menino, que imediatamente reconheceu como filho de Pwyll e Rhiannon. Transportou-o de volta ao seio da família, que acabou por descobrir que o seqüestrador tinha sido Gwalw, que agira desta forma para vingar-se.

Esta lenda nos demonstra que, muito embora Rhiannon tenha passado por dificuldades e sofrimentos, separação e perda e mesmo depois de ter sido acusada e castigada injustamente, não perdeu sua dignidade e honra. Ela nos revela neste episódio a sua grandeza interior, não tão somente como uma grande deusa, mas como uma fortaleza de mulher.

Rhiannon, representa a Mãe da Consolação, que dedica-se e ama às crianças. Podemos identificá-la nas mulheres do nosso dia-a-dia. São na maioria mulheres fortes e lutadoras, como também sobreviventes da violência doméstica.

Esta deusa é também o arquétipo da Senhora Godiva, uma mulher que monta nua coberta somente com um véu um cavalo branco. Rhiannon dos pássaros, da égua branca do mar é a deusa donzela do amor sexual. Ela é virgem significando que é completa em si. A “Donzela” é a face mais jovem da deusa, relacionado com os descobrimentos e aspectos mais criativos da nossa personalidade. É pura inocência e despreocupação, é alegria de viver. Se associa também com a primavera que celebramos durante o Festival de Ostara.

DEUSA DO INSTINTO

Rhiannon aparece em sua vida para que possas trabalhar o instinto. Duvidar de alguém, quando seus instintos acendem aquela “luz vermelha”, até que é saudável. Mas, a desconfiança exagerada só lhe trará dor e sofrimento. Seria como negar-se a si mesma, e isso não ajuda muito. A maneira correta de se trabalhar uma dúvida é transformá-la em questionamento. Só através dele se alcançará respostas.

Você é daquelas pessoas que permite que a dúvida transforme seu otimismo em medo, sua confiança em baixa auto-estima e sua vitalidade em procrastinação? Talvez você esteja precisando exercitar mais seu ceticismo, em vez de confiar cegamente. Talvez também, estejam seus instintos solicitando mais informações antes de partir para a ação. Permita-se questionar mais a sua dúvida, para se assegurar da verdade.

Rhiannon, lhe diz para que não permita que a dúvida mine o seu “eu sagrado”. Questione-se em vez de duvidar e obterá as respostas necessárias para prosseguir rumo à sua totalidade.

Oração à Rhiannon
Canta os pássaros de ouro
Tragam esperanças para as almas ocupadas
Canto em honra a Rhiannon
Grande Rainha, Deusa do Cavalo
Que minha carga seja leve
Ajude-me em minhas aflições
Onde possa haver dúvida
Semeie a verdade
Faça com que a crise
encontre o seu fim
Dirija todos passos de nossa vida
Mãe da fertilidade e da morte
Nos traga a paz
Que esta canção lhe seja doce
Conforte minha alma
Que minha pena seja breve
E que meu coração permaneça inteiro.

Correspondências:

Jóias: Use prata ou cromo em seus ritos.
Cor da roupa: cor de alfazema, preta ou branca.
Óleos: abricó, limão, ópio, laranja e pêssego.
Ervas: noz-moscada, mandrágora, chicória, bardana, ébano, arruda.
Pedras: opala, quartzo rutilado, quartzo claro, azeviche.
Ritual para proteção: Acenda um incenso de violeta ou use a cor branca todos os sábados.

***

Fonte: http://www.oldreligion.com.br/novo/conteudo/index.asp?Qs_idConteudo=12
http://caillean333.blogspot.com.br/2008_05_01_archive.html
http://alcateiasite.blogspot.com.br/2012/07/deusas-negras-cerridwen.html
http://3fasesdalua.blogspot.com.br/2011/09/deusa-e-santa-brighid-brigid-ou-brigit.html
http://www.mitologiacelta.templodeapolo.net/ver_divindade.asp?Cod_seres=137&value=Cernunnos&cat=Deus&topo=
http://mundodemorrigan.blogspot.com.br/2012/10/morrigu-morrigan.html#.UdDcyPm1Hzw
http://www.templodeavalon.com/modules/mastop_publish/?tac=Deuses_Celtas
http://www.mitologiacelta.templodeapolo.net/ver_divindade.asp?Cod_seres=143&value=Lugh&cat=Deus&topo=
http://naturezadeluanegra.blogspot.com.br/2012/11/deusa-celta-irlandesa-dagda.html
http://elisabet-oliveira.blogspot.com.br/2011/01/badb.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Macha_(mitologia_da_Irlanda)
http://bruxarianaserra.weebly.com/macha.html
http://flavyr.blogspot.com.br/2012/05/deusa-macha.html
http://mitoemitologias.blogspot.com.br/2012/08/morrigan-rainha-das-trevas.html
http://somostodosum.ig.com.br/clube/artigos.asp?id=21448
http://www.astrologosastrologia.com.pt/horoscopo_das_deusas_celtas=signos_as_deusas_celtas_de_cada_signo=1=aries&morrigan.htm
http://bruxa-rhiannon.blogspot.com.br/p/sobre-deusa-rhiannon.html